segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Critérios gerais para a montagem de andaimes

 Critérios gerais para a montagem de andaimes.
  
Projeto

Todos os andaimes críticos deverão ser projetados e calculados por profissional habilitado registrado no CREA, acompanhado da memória de cálculo e respectiva ART.
São considerados críticos os andaimes que possuem pelo menos uma das seguintes características:
Altura a partir de 30m;
Andaimes utilizados para escoramentos/cimbramento;
Quando há reconhecida dificuldade técnica para a montagem ou há elevado risco.
  
Base para o andaime

Todo andaime deve estar sempre apoiado em uma estrutura firme, rígida e nivelado.
Em caso da montagem de andaimes em terrenos não firmes, irregulares, grade de piso ou chapa, utilizar, obrigatoriamente, pranchões de madeira sob placa de base ou bases ajustáveis.
  
Andaimes Móveis

Os rodízios dos andaimes devem ter diâmetro maior ou igual a 13 cm. Todos os rodízios devem ser bloqueados enquanto os trabalhadores estiverem sobre o andaime, através de freio incorporado pelo fabricante ou através de postes adicionais de andaime apoiados no solo.
A força necessária para mover o andaime, deve ser aplicada o mais próximo possível da base do mesmo, com precauções especiais para manter o andaime estabilizado quando em deslocamento. Os andaimes móveis somente podem ser utilizados em pisos firmes e nivelados. O deslocamento do andaime só poderá ser feito a mão, sobre uma superfície estável, plana e livre de obstáculos. Durante o deslocamento, nunca ultrapassar a velocidade de passo normal de uma pessoa.
Não é permitido movimentar os andaimes, enquanto colaboradores estiverem sobre os mesmos.
Cabos, correntes, arames, etc., não devem ser utilizados como dispositivos de fixação de tubos na construção do andaime.
Para os andaimes móveis que permanecerão montados, quando não estiverem em uso, deverão ser providenciadas suas ancoragens a uma estrutura firme, para prevenir eventuais acidentes na ausência da equipe, inclusive tombamento por ação de ventos fortes.
  
Critérios para Plataformas de trabalho

Todas as plataformas de trabalho devem possuir:
Guarda-corpo: duplo em toda sua extensão, com o 1° tubo na altura de 0,70m e outro a 1,20m do piso. Andaimes com altura superior a 20m devem ter guarda-corpo triplo, exceto na face de trabalho.
Acesso: através de escada pré-fabricada ou montada. O espaçamento entre os degraus deve ser entre 25 e 30cm. A partir de 2m de altura em relação ao piso ou plataforma existente a escada deve ser protegida com guarda-corpo.
Piso: as plataformas de trabalho devem estar totalmente fechadas por

pranchões de madeira ou alumínio, alinhados em um único sentido, distanciados do equipamento ou estrutura onde será realizado o serviço, em no máximo 30 cm. Casos especiais deverão ter Análise de Segurança da Tarefa específica. Deve possuir ainda superfície rugosa para impedir o escorregamento de calçados mesmo quando úmida. Rodapé com altura de 0,20m é obrigatório ao redor de toda plataforma de trabalho com altura superior a 1,50m, deixando livre apenas o acesso à escada. As extremidades dos pranchões das plataformas de trabalho deverão se estender entre 15 e 20 cm além dos seus apoios, não sendo permitido balanço superior a 20cm nas extremidades. O vão máximo permitido para os pranchões é de 1,50m. O piso do andaime não deve ter frestas superiores a 15 mm (quinze milímetros) e suas pranchas devem ser fixadas/travadas, seja através de rodapés, braçadeiras, ou outros dispositivos específicos para impedir qualquer deslocamento (por escorregamento ou ação do vento); Caso seja necessária, a sobreposição dos pranchões deve ser de, no mínimo, 30 cm do ponto de apoio. Deverão ser utilizadas telas em todo o perímetro dos andaimes visando evitar possíveis quedas de materiais, não sendo permitida a fixação através de arames.

Nenhum comentário:

Postar um comentário